terça-feira, 1 de abril de 2008

De Tua a Mirandela


A linha do Tua, cuja construção teve início em 1885 e só se concluiu em 1906, corre o risco de encerrar. A linha original, de Tua a Bragança, foi mais tarde encurtada restando apenas 54 km, de Tua a Mirandela. Ao longo de duas horas, esta é uma das mais belas paisagens que se podem usufruir numa viagem de comboio por terras portuguesas. Infelizmente, a construção de uma barragem ameaça destruí-la e ameaça, também, empobrecer um pouco mais aquela região, retirando-lhe um dos seus grandes trunfos turísticos. Será que não existe alternativa para a construção da barragem?
Para mais informação ver, por exemplo, aqui, aqui e aqui


11 comentários:

Anónimo disse...

escândalo na bíblia! comente

http://olhodotigre.blogspot.com/

Rodrigues Bomfim disse...

Quase igual o que aconteceu por aqui em Magé/Raiz da Serra. A primeira linha ferrea construída no RJ, pelo Barão de Maua, que ia do RJ até Petropolis, e que era uma viagem turística, um paseio divertido, acabou sendo aos poucos destruída pelo tempo e abandonada pela RFFSA, restando hoje em dia, mato alto sobre seus trilhos centenários.

Gi disse...

Só sei o que ouvi na televisão, não tenho dados suficientes para emitir opinião mas quem opinou parecia que tinha alternativas viáveis para apresentar . Tenho esta viagem programada há imenso tempo mas vou adiando por este ou por aquele motivo. Espero nunca chegar a dizer "vim tarde demais", seria uma pena.

Um beijinho

Paula Crespo disse...

rodrigues bonfim,
Obrigada pela visita e volte sempre.
Boa semana!

Paula Crespo disse...

Gi,
Eu também não tenho dados para dizer se há ou não alternativas válidas. Mas já quando foi o caso das gravuras de Foz Côa, inicialmente queriam inundá-las e depois tal projecto não foi avante. Por isso...
Bjs

Ka disse...

ahh não me digas que as tuas férias foram por estes lados...uma maravilha e a viagem é lindíssima. Pena mesmo que queiram acabar com a linha do Tua. Já agora e para futuras escapadas aconselho-te, no caso de ainda não conheceres, fazeres o passeio do Douro. Verenmos até quando ficará sossegado sem que alguém se lembre de dizer que a linha tem de acabar tambem.

Beijos

Paula Crespo disse...

Ka,
Por acaso também já fiz esse percurso e é fantástico. Recomendo. Mas obrigada pela dica, na mesma.
Bjs

Capitão-Mor disse...

Adorei estes dois pultimos textos. As tuas crónicas transmontanas são um retrato fiel do que se pode ver e sentir naquelas terras agrestes...

Nova blogsérie no ar!!!

Paula Crespo disse...

Capitão,
Amabilidade tua! Tás-os-Montes tem uma paisagem magnífica, apesar de agreste. A tua "Terra dos Caretos" também é disso um retrato...

Leonor disse...

Paula

Tentando fazer um comentário aos teus dois últimos posts que não são bem o meu terreno, tudo o que dizes em relação ao interior do país é verdade, se bem que eu não conheça a zona de que falas.
conheço a zona alentejana e o panorama é o mesmo, lá está a piscina na serra de são mamede e pouco mais investimento, até porque uma parte da serra foi declarada parque natural. essa declaração e a reintrodução de javalis, por exemplo, levou a que não fosse seguro andar na estrada à noite, coisa que faziamos, para ir até ao café, ou a que quem possuisse terras ali se queixasse de ataques à criação.
acho muito complicado estas decisões pouco estudadas, e, sobretudo, planeadas por quem lá não vive e não está lá para ver as reacções do meio ambiente e das pessoas. é planear por decreto, nunca dá certo...
este caso do comboio é o mesmo. Ok, até podem não acabar com ele, mas sabem o que querem fazer com ele, ie, há alguma coisa pensada para o seu aproveitamento ou vai ficar ali a enferrujar???
gastar dinheiro para não aproveitar bem na minha opinião é quase tão criminoso como deixar estragar
bsj

ps - como é que tens tempo para andar de comboio???? sabedoria a tua, eu é que ainda não cheguei lá

Paula Crespo disse...

Leonor,
Não sei exactamente quais são os projectos para a linha do Tua, apenas que está em vista a construção de uma barragem que irá destruir grande parte do troço ferroviário, aniquilando-a,portanto.
Quando a andar de comboio: é para isso que servem as férias, para fazermos as coisas que gostamos...